Locus Horrendus

Fui ao cinema com os meus sobrinhos, ela 5 anos e ele 8,ver o filme “UP - Altamente!”.
Depois do stress da viajem até ao cinema, ir buscar cada um deles às suas casas, perdê-los de vista enquanto estava na fila para comprar os bilhetes, encontrá-los, dar-lhes um belo raspanete, ir à casa de banho, voltar à bilheteira, comprar pipocas e ice-tea, instalarmo-nos, ir à casa de banho, reinstalarmo-nos… lá começou o filme!
A história começa com duas crianças, ele muito fofo, baixinho e redondinho, com óculos, trapalhão e muito tímido. Ela lindíssima com o seu cabelo no ar, desdentada, corajosa e destemida (uma menina a sério)!
Partilham o mesmo herói, o explorador Charles Muntz. O sonho dela é um dia levar o clube deles para as Cataratas na América do Sul, que é como a América mas no Sul!
Eles crescem, casam, são muito felizes e bonitos, a música é fantástica…
Primeiro choque, ela não pode ter filhos!
Respiro fundo e penso, calma tu aguentas, não é nada, eles vão dar a volta a isto, afinal de contas é um desenho animado!! Provavelmente a cegonha que faz esta rota vai, durante o voo, ter uma quebra de tensão e deixar cair um bebé no jardim deles! Ou vão adoptar um lobo que fala ou um urso que dança… algo de bom vai acontecer!
Para animar a mulher ele relembra-a do plano que tinha quando era apenas uma menina desdentada e cheia de sonhos! Começam então a poupar para a viajem mas, a vida acontece e têm que recorrer ao mealheiro por várias vezes. Vemos o tempo passar e quando damos por ela, eles já estão ve… hum… euh… idosos (encarquilhaditos). O marido decide comprar dois bilhetes de avião e prepara um piquenique para anunciar à mulher. Lindo, fantástico, romântico, eles a subirem a colina, a paisagem sublime, música de fundo maravilhosa e ela cai no chão! O que é que acham acontece depois? Ela morre, morre, MORRE!!
Chorei. Os meus sobrinhos fizeram como se não me conhecessem!
Felizmente a história continuou e no final ele não só realizou o sonho da falecida como ainda viveu uma bela aventura! O que me arrancou mais lágrimas de emoção e alegria, obviamente!
As histórias infantis não mudaram, contêm personagens cativantes, momentos de alegria, tristeza, horror e uma moral que pode ser aplicada no mundo real. Agora têm apenas melhores efeitos especiais!
Lição de ontem:
Sobrinha: “Ó tia, o menino do filme fala muito não achas?... È como eu! :)
Sobrinho:”Ó tia, mas tu tens que chorar sempre que te trazemos ao cinema?”
Eu: Caramba é sempre a mesma coisa, não me voltam a apanhar aqui! Epá, o que é isto, novo filme? Ei animais! Bora ver isto próximo sábado?

30 comentários:

isa disse...

Já não há fantasia?
E viveram felizes para sempre?
Já nem sequer há filhos???

isa disse...

Já não há fantasia?
E viveram felizes para sempre?
Já nem sequer há filhos???

isa disse...

Era só uma vez.
( Não estou assim TÃO surpreendida!).

CBlues disse...

Também chorei...shhhh, não digas a ninguém, pensam que foi do ar condicionado...

Nawita disse...

Isa,
Não houve filhos. O velhote viveu feliz para sempre no pouco tempo que lhe restou…
Mas acaba em bem, vai ver a sério!


CBlues,
Maldito ar condicionado não é? Pelos vistos as salas de todo o país têm o mesmo problema ;)
O teu segredo está bem guarda, não te preocupes.

Rodovalho Zargalheiro disse...

Para mim, não se faz um bom filme para crianças desde "O pianista".

Nawita disse...

RZ,
Esse arrancou-me um pranto tal! Tens razão, dentro género, foi o melhor!

PWFH disse...

O Carlos Cruz é que é um grande fã de filmes infantis.

PWFH disse...

E ao vê-los também verte umas lágrimas.











CREDO, tou pior do que o costume!

Nawita disse...

PWFH,

Depois de ter lido ali o teu “Credo” interpretei a lágrima de outra forma. Não sei se é assim ou não, mas o que é certo é que hoje também estou pior do que costume. Será alguma coisa que anda no ar?

isa disse...

tu também, Nawita?
bolas, que é geral ...

Nawita disse...

muito trabalho :(

Isa disse...

A tua fitinha cudurosa vai ter a blóguios! Opá, tão giro!

AD disse...

Papuça e Dentuça.

É só o que tenho a dizer.

Nawita disse...

Isa,
Pois é, sempre que lá vais dá-te um blog diferente! Sabes quem fez não sabes?

AD,
Tive de ir procurar isso!
Pois parece bonecada daquela que também arranca choro!
Nem sei como é que o pessoal da nossa geração se safa, a bonecada na nossa altura era tão mais triste!

Isa disse...

Sei. E por acaso até me sinto um bocadito desprezada, que para mim a pessoa não faz nada...

AD disse...

Nawita,
Eu estou absolutamente convencido que se hoje sou como sou isso em muito se deve ao choque que sofri com a morte do Avô Mocho.

Nawita disse...

Isa,
Como podes dizer isso? Pede-lhe com jeitinho…

AD,
As crianças deviam ter acompanhamento psicológico depois de ver bonecada!


se bem que não vejo nada de errado em ti!

AD disse...

Pois, ao longe não dá para ver.

Nawita disse...

...

CBlues disse...

Epá essa fitinha é mesmo buéda naice!

AD, não há nada de errado contigo, só com os outros que acham que há algo de errado contigo - é o que respondo quando dizem isso de mim. Depois vestem-me um casaco branco muito apertadinho ao contrario e levam-me numa carrinha.

AD disse...

Nawita,
Jogo da forca, três letras?

CBlues,
Pelo menos tens um quartinho todo almofadado.

Nawita disse...

AD,

Estou a aprender muito contigo e comecei a praticar o silêncio prudente.
3 letras não chegariam para o que pensei!

AD disse...

Vítima dos meus próprios ardis. É a história da minha vida.

Espera aí um bocadinho que eu vou ali aos piropos do PWFH ver se há algum que meta professores e aprendizagens ao barulho.



























Bolas...

Nawita disse...

Olha que é melhor assim, já sabes que fazes disparar a minha imaginação. Tenho que aprender a conter-me, embora confesso que não seja fácil!

AD disse...

Quer-me parecer que um dia as nossas conversas se limitarão a reticências.

Nawita disse...

Só reticências não que depois ainda se vão criar mal-entendidos! E também falamos de outras coisas não é?

E eu não sou muito resistente!

A disse...

é mesmo assim! está na altura das crianças aprenderem que a vida é uma merda! e já agora eu também, vou ver onde esse filme passa.

A disse...

tu mereces que te faça alguma coisa, isa? o que eu quero, tu não deixas.

Isa disse...

A, enterrar uma pessoa até ao pescoço no deserto
e deixa-la por lá à mercê dos abutres ... desculpa mas não!
Para além da paisagem ser literalmente desértica, aquilo faz mal à cútis!
Tá bem que sugeriste outras coisas para o "antes", mas ainda assim ...