A insustentável leveza do ser não-bêbado


O meu patrão não é o homem mais compreensível do mundo. Para além disso é completamente alucinado e um ser humano abjecto e cruel.
Para ele, os empregados deveriam trabalhar 24h sobre 24h, sem receber, dormir, comer e sem pausas para ir à casa de banho.
O funcionário não tem direitos, apenas deveres e ainda deveria estar grato por ele lhes dar trabalho.
Ele rouba qualquer pessoa, nem a família é poupada. Se o mundo ainda gira em volta do sol, é apenas porque ele assim o permite.
No entanto desculpa as faltas absurdas dos meus colegas, como o estarem ainda bêbados e por isso incapacitados de meter um pé à frente do outro para virem para o trabalho, por terem discutido com a namorada, o que os levou a terem que ir apanhar mais uma piela, por ser quarta-feira dia de piela, por ser véspera de sexta-feira dia de piela…
Eu, nunca faltei ao trabalho, nem mesmo para ir ao médico, tenho que responder por cada minuto de trabalho dos meus colegas, justificar o atraso de cada projecto e ainda aturar os clientes furiosos mentindo-lhes para justificar a ausência dos meus colegas.
Todos, colegas e patrão, não percebem que EU não compreenda isto e que lhe chame falta de profissionalismo e respeito pelos colegas que se apresentam ao trabalho a horas e sóbrios.
Sou mesmo imbecil! Posto isto vou tornar-me na maior bêbada que esta empresa alguma vez viu, arranjar 3 namoradas cabras e traidoras e vou duas semanas de férias para a praia!

20 comentários:

AD disse...

Podes ilustrar isso das três namoradas? Melhor, fazem shows?

AD disse...

E, desculpa lá, mas pelo que descrveste o senhor parece-me até ser bastante compreensivo, principalmente no que diz respeito a assuntos do coração. E do fígado.

Nawita disse...

Claro que fazem shows, dão mesmo grandes espectáculos! Entre elas e com outros. As cabras. Logo eu que faço tudo por elas!
Tenho que ser um dos rapazes, preciso que elas me façam da vida um inferno para ter desculpas para faltar ao trabalho e piadas para contar no balneário.

Sim, o patrão é querido, só não aceita quando os colegas faltam devido a um acidente do trabalho, acidente provocado devido à falta de segurança, segurança essa que deveria ser providenciada pelo patrão.

grassa disse...

Boas férias, minha cabra.

Isa disse...

AHAHAHAHAHAH

este gajo ...

Isa disse...

Nawita, desculpa, mas ... tens que ser um dos rapazes e arranjar 3 namoradas cabras e traidoras?

não seria melhor dizeres só que tens que ser um dos rapazes, para poderes andar por aí a choramingar, a apanhar bebedeiras e arranjar desculpas para faltar ao trabalho?

Isa disse...

Tu trabalhas no circo Chen, não é? só pode.

Nawita disse...

Grassa,
espera lá, não é só assim, passa para cá o rabinho para a palmada da prache!

Nawita disse...

Isa,

Pois, tens razão, até podia fazer assim, mas o meu patrão não aceita qualquer sofrimento. filhos a morrer, mulheres a parir, pais que estão no leito de morte, funerais, uma perna cortada e a jorrar sangue... tudo paneleirices e desculpas de paneleiros que não querem trabalhar, preguiçosos dum raio que só o querem roubar!

Isa disse...

Passa pra cá o rabinho para a palmada da prache está liiiiiiiiiindo!

Grassa! já! agora! qué lá isso ...


Ah pois, não reparei no pormenor. Os homens são assim, cheios de pormenores não é? e acho lindamente! de facto nada, mas absolutamente nada disso que referiste se compara a uma dor de corno. Nada!

Chega até a ser insultuosa a comparação. credo.

Nawita disse...

Pois claro!
Dor de corno é do mais lixado que há, daí os meus colegas homens, só os homens, terem direito a faltar ao trabalho.
penso que até existe um subsidio para se irem enfrascar.

Vani disse...

se quiseres, eu e a Isa aparecemos aí a armar alto escandalo, para fingir que te damos dores de cabeça e que por nossa causa bebes. Depois, aparece o grassa, e justificas que tenhas de beber o triplo.

Bêbados dum cabrão pá.

Já volto. Vou só ali estoirar um bar e um barco.
(tenho cá as minhas razões...bebados dum cabrão...)

Vani disse...

porra, enganei-me 3 vezes na minha pass...

estou bêbada...

Nawita disse...

Vani,
isso seria excelente!
podem fazer alguns arranhões no pescoço e peitos do Grassa?
façam unhas de gel e pintem com muita cor, venham a mastigar pastilha, vistam leggins de rede e top sem soutien.
se tivessem uns putos ranhosos e sujos agarrados à perna ainda era melhor.


(barco? bar? vizinhos chatos?)

Rei da Lã disse...

Ateia o fogo à empresa e mete a papelada para o RSI!

Nawita disse...

Rei,

é uma ideia genial.
mas quando finalmente sair da unidade dos grandes queimados, duvido que ainda exista o RSI, ou que alguém me dê trabalho :(
estou a pensar numa solução mais radical ;)

Rei da Lã disse...

Então degola o patrão.

Nawita disse...

e depois quem assina os cheques?

Ai, Rei, andas tão monárquico!

Rei da Lã disse...

Eu, monárquico?!
Suicidar-me-ia, se o fosse...

;)

Nawita disse...

Com ajuda da tua aia, não é?