Take a walk on the wild side















Se Deus te marcou, algum defeito encontrou.

Foi isto que o avô disse à neta, uma menina de 7 anos à qual eu disse que para além de ser muito inteligente era linda e ficava espectacular com aquele sinal por cima do lábio.
Todos viram que não gostei daquilo, a mania que nós adultos temos de, através de frases feitas, destruir a auto-estima das crianças e fazê-las acreditar que não são merecedoras de tudo aquilo a que têm direito se não corresponderem aos modelos impostos de beleza e comportamentos.
Foi-me dito para não levar a mal o que o velhote disse, que ele era mesmo assim, espontâneo.
Conheço este tipo de pessoas espontâneas que em vez de dedicarem a espontaneidade para fazerem algo de novo e terem novas experiências que lhes tragam satisfação e lhes permita crescer a nível intelectual ou emocional, confundem-na com actos irreflectidos, utilizam a espontaneidade como desculpa para justificar a falta de consideração pelos outros, o egoísmo e a preguiça que têm e que não lhes permite parar 1 minuto para pensar em como aquilo que vão dizer afectará o outro.
Como a parva da amiguinha da minha irmã que adora falar do meu decote nos momentos menos próprios, ou dizer às amigas algo de negativo sobre a roupa, cabelos, corpo, trabalho, a grande vaca!
Ninguém diz nada e suportam-na porque, tal como ela diz, ela é mesmo assim espontânea, diz tudo o que lhe vem à cabeça, não é por maldade, ela até é tão queridinha e fala à bebé!
Todos temos pessoas assim no nosso trabalho ou grupo de amigos, temos tendência a suportá-los porque, apesar de não se passar o mesmo com eles, não os queremos magoar ao mandá-los mergulhar numa picadora.

Amiguinhos, espontâneos são gases que não conseguimos reter.

Atenção, não sou contra a espontaneidade, muito pelo contrário, incentivo-a e creio que todos já beneficiámos dela a um dado momento. Mudar de emprego, de cidade, ir de férias para um lugar completamente diferente, experimentar uma comida diferente ou desporto radical, fazer algo inesperado sem deixarmos que o medo nos paralise, realizar os nossos desejos e sair da rotina.

Estou sempre a favor das decisões tomadas de forma repentina que nos beneficiam ou a outrem, formas positivas de espontaneidade.

Exemplo:
 - Combustão espontânea;
- Estão a ler um blog, deixa cá ver… olha, o blog Conversas Cudu Rosa, deparam-se com um link, LINK, clicam nele e pensam de forma completamente espontânea, e digo isto de forma totalmente desinteressada, “Olha, esta é a prenda ideal para a Nawita!!”;

Há mais exemplos, mas creio que já me fiz entender e não vos quero entediar… cof.

19 comentários:

Vício disse...

espontaneamente pergunto-te:
- tens uma cadeira?

Isa disse...

Nawita, olha pra mim a ser espontanea: o nosso almoço, jantar, passeio ou lá o que for, de Natal, sai ou não sai?

(e se não houver em rosa, pode ser noutra cor?)

Nawita disse...

Vício,
sim tenho, precisas que ta empreste??

Nawita disse...

ISa,

não é bem rosa, não havendo este quero o "sunset".

não sei se sai... :p

A disse...

nawita quer dizer polvo na língua bislamá.

desculpem, estava só a ser espontâneo.

A disse...

que é um animal sem coluna vertebral.

lá estou eu a ser espontâneo outra vez.

A disse...

e costuma ser metáfora para pessoas com comportamentos despóticos e controladores.

por favor, alguém me dê umas pastilhas para a espontaneidade.

A disse...

agora fora de brincadeiras, concordo plenamente contigo.

havia um velho na minha terra que sempre que passava por mim dizia: "eh russo com mau pêlo" eu devia ter uns 5 anos e aquilo não me agradava. um dia, farto desses abusos e depois daquele que havia de ser o último "eh russo com mau pêlo" respondi: "quem diz é que em é, e tem cara de chimpanzé!" e corri para casa. nunca mais me chamou aquilo, que a dizer a verdade, nem sei bem o que quer dizer.

história verdadeira.

Nawita disse...

Pastilhas é uma linda metáfora para estalo.

A disse...

:D

Nawita disse...

A,

não sabias o que queria dizer mas sentias que não era boa coisa.

Felizmente eras uma criança forte e corajosa que não se deixava intimidar por velhos.

A disse...

foram anos de abusos, nawita. aturei-o vezes sem conta, silencioso e triste, até ao dia em que me apercebi que conseguia correr mais depressa que ele.

Nawita disse...

Nunca liguei ao que diziam os outros, não me impressionavam en me mandavam abaixo.
a minha mãe tratou disso por eles.

Nawita disse...

A,

e a rima, pá? que original.

eu quando me enervo não consigo falar.
mas tem que ser a sério, algo que me indigne muito. como alguém usar meias brancas com sapatos pretos.
por isso costumo ficar calada e uso apenas a força dos meus punhos.

A disse...

por ser a rimar é que é tão poderoso. podes passar a usar isso, em vez dos punhos.

Vani disse...

detesto tanto essa frase como de "cada um tem o que merece"...uma vez um profe disse-me isso e eu, tão espontanea q sou, perguntei-lhe se sabia o q tinha eu feito para merecer ficar surda. :P


deixa lá, hoje estou cheia de auto-comiseração.

Vani disse...

FOGO!!!!!!!!!! O A comentou 4 vezes de seguida??????

-macaco de imitação.

Nawita disse...

A,

é poderoso, mas por que és TU a dizer. não tenho o teu poder para espectacular.

Nawita disse...

Vani,
LOL

de por vezes é bom sentirmos um pouco de pena de nós. mas não muito, ok?

o A anda com uma crise de identidade.